A geada que acabou com o café do Paraná

 

No dia 18 de julho de 1975, o Paraná começou o dia com uma péssima notícia, que iria mudar a sua história. Uma geada de forte intensidade acabou com as plantações de café. Grandes fazendeiros perderam tudo, de um dia para outro. E os trabalhadores rurais, desempregados, sairam do Paraná, em busca de emprego em outros estados. O professor de economia, José Pio Martins, calcula que a população do paraná poderia ser de 5 milhões a mais hoje, se não fosse a migração dos trabalhadores rumo ao Mato Grosso e Rondônia.

.

.

Vídeo sobre a destruição da geada..

.

..

A produção de café, durante o século passado, foi muito importante para o crescimento do Paraná. Levou a ocupação do solo, e a formação das cidades da região norte. Foi a oportunidade que atraiu mineiros e paulistas, os maiores compradores de terras no Paraná. O café chegou a totalizar 60% do valor da produção rural do estado nos anos 1960. Mas antes da grande geada, já se falava na substituição do café por outros produtos agrícolas. É que no noroeste do Paraná, o solo arenoso levava a formação de grandes erosões, prejudicando as propriedades e a produção. 

.

Na época a queda na arredação do governo Paraná foi de 20% de um ano para outro. Foi uma grande queda para a economia do estado. E muita gente do interior começou a migrar para Curitiba, em busca de emprego. Isso levou ao crescimento populacional da região metropolitana. O desaparecimento do café deu lugar a soja. As cooperativas agrícolas começaram a se fortalecer para ajudar os produtores. E o Paraná diversificou o plantio, para se proteger de novas perdas em grande escala, como a da geada de 1975.

.
.
Clique aqui para conhecer o grupo “Memória Paranaense” no Facebook. Ao abrir clique em “participar do grupo”.
,
,.
.
.

Cafezal queimado pela geada entre Mandaguari e Marialva, no Norte do Paraná.

.
.

O governador da época, Jayme Canet, verificando a situação no dia seguinte.

.

.

Toda a cadeia produtiva do café, como esta antiga usina de Marialva, foi praticamente extinta.

.

.

Milhares de trabalhadores, como estes de Rolândia, foram obrigados a migrar para o Mato Grosso ou Rondônia.

.

.

Pátios de secagem, como este de Arapongas, acabaram sendo abandonados.

.

.

Capa do jornal “Folha de Londrina”.

.

.

Capa do extinto “Jornal Panorama”.

.

.

Capa do jornal “O Estado do Paraná”

.

.

Capa da “Gazeta do Povo”

,

,

,

,

 

Redação Paraná em Fotos

Portal Paraná em Fotos

Shares